sábado, 13 de maio de 2017

Ens vermelhos da masturbação pensênica - Caciano Camilo Compostela

❝Acautela-te! Caso persistas em amamentar com teus líquidos seminais entidades sombrosas, verás esvair-se a vital energia de tuas realizações; se foca a força de tua imaginação no desfiladeiro luxuriante de cópulas irreais, sentirás a potência procriadora brochar-se ante a natureza desafiante da realidade. Onde estiver seu coração estará teu tesouro, onde mantiver seus olhos penetrará também teu poder; não se trata de 'pecado' mas de 'causa/efeito', sem dogmatismo, igrejismo ou beatice. Observe, o sexo é divino e necessário, a pornografia uma expressão perfeitamente válida, mas o vício um obscuro abismo como qualquer outro. Ens incorpóreos sobrevoam as nuvens astrais da obsessão sexual em sedenta busca por encarnados de semelhante natureza, para com estes associarem-se e casarem-se em plena comunhão de bens; invadem seus hospedeiros com sutis fios e tratam de primeiro sugerir-lhes doses crescentes de libidinosidade, depois, amarra-nos sob rubras correntes pornográficas e, por fim, escraviza-os. Silencie, jejue e Veja! Ondas pensênicas de violência, dominação, sadismo, masoquismo outrora inexistentes começam a germinar, florescer e frutificar na mente desguarnecida; um buraco sem fundo, um desejo sem fim por sorver, verter, haurir sem limites, propósito ou término. Afaste-se. Distancie-se ao máximo de mecanismos que lhe aprisionem sob douradas algemas da dependência, volte teus olhos para o Alto e diariamente direcione tua fertilidade para a consecução programática de teus objetivos. Se ousares desfazer o pacto implícito com os Ens vermelhos da concupiscência erótica, enfrentarás a ira das Fúrias mas experimentará em ti um abençoado vigor, poder, criatividade, entusiasmo, exuberância e liberdade.❞
Caciano Camilo Compostela, Monge Rosacruz.©

Nenhum comentário:

Postar um comentário