domingo, 30 de outubro de 2011

James Byron Deaaan!




"Os pensamentos são doces depois sacanas depois perversos depois penitentes depois doces. A lua não é azul. Não fica mais pendurada lá no céu.

Num balanço violáceo de salmos, almas murmuram sua melodia inacabada.

Na melancolia da noite as batidas baratas monónotas simbólicas e sensuais tatuam imagens de orgia em meu cérebro.

Existe apenas uma forma de grandeza para um homem: se ele conseguir viver depois que morreu, talvez tenha sido um grande homem".




Eu queria ser ator profissional. Não conseguia aguentar toda aquela baboseira de tomadores de chá.
Acho que não existe nada que não se consiga fazer quando a gente se dedica completamente. A única coisa que impede as pessoas de conseguirem o que querem são elas mesmas. Elas colocam muitas barreiras no caminho. É como se tivessem medo de serem bem-sucedidas. De uma certa forma, acho que sei porquê. Existe uma enorme quantidade de responsabilidade que vem com o sucesso, e quanto maior o sucesso, maior a responsabilidade. As pessoas não querem esse tipo de responsabilidade.
Mas acho que se você não tiver medo, se usar tudo o que é, tudo o que vale a pena em você, e dirigir para um único objetivo, uma meta importante, você tem de chegar lá. Se você começa a aceitar o mundo, deixando as coisas acontecerem a você, ao seu redor, as coisas acontecem de uma forma que você jamais sonhou que aconteceriam. É por isso que pretendo ficar na coisa. Não quero apenas ser um bom ator. Não quero nem mesmo ser o melhor. Quero crescer e crescer, crescer tão alto que ninguém possa me alcançar. Não pra provar alguma coisa, mas só pra ir onde a gente tem que ir quando devota toda a vida a uma coisa, e você inteiro é essa coisa.
Talvez possa parecer loucura egoísmo ou algo parecido mas acho que existe apenas uma forma de grandeza para um homem. Se um homem puder ultrapassar o abismo entre a vida e a morte, quero dizer, se conseguir viver depois que morreu, então talvez tenha sido um grande homem. Quando falam sobre sucesso, falam sobre chegar ao topo. Bem, não há topo. É preciso continuar sempre, nunca parar em ponto nenhum. Para mim o único sucesso, a única grandeza para um homem é a imortalidade. Ter o trabalho lembrado na história, deixar alguma coisa nesse mundo que dure séculos... isso é grandeza.
Quero crescer longe do mundo mesquinho em que existimos. Quero deixar tudo pra trás, todas as coisas mesquinhas sobre assuntos frívolos, coisas que estarão completamente esquecidas daqui a cem anos, de qualquer forma.
Existe um nível, acima do qual tudo é sólido e importante. Tentarei chegar lá e encontrar um lugar perto da perfeição, um lugar onde todo esse mundo confuso deveria estar, e poderia estar, se tivesse tempo de aprender.

James Dean

quarta-feira, 7 de setembro de 2011

O ponto negro

Certo dia, um professor chegou na sala de aula e disse aos alunos para se prepararem para uma prova-relâmpago. Todos acertaram suas filas, aguardando assustados o teste que viria.
O professor foi entregando, então, a folha da prova com a parte do texto virada para baixo, como era de costume. Depois que todos receberam, pediu que desvirassem a folha.
Para surpresa de todos, não havia uma só pergunta ou texto, apenas um ponto negro, no meio da folha. O professor, analisando a expressão de surpresa que todos faziam, disse o seguinte: “Agora, vocês vão escrever um texto sobre o que estão vendo”.
Todos os alunos, confusos, começaram, então, a difícil e inexplicável tarefa.
Terminado o tempo, o mestre recolheu as folhas, colocou-se na frente da turma e começou a ler as redações em voz alta. Todas, sem exceção, definiram o ponto negro, tentando dar explicações por sua presença no centro da folha.
Terminada a leitura, a sala em silêncio, o professor então começou a explicar: “Esse teste não será para nota, apenas serve de lição para todos nós. Ninguém na sala falou sobre a folha em branco. Todos centralizaram suas atenções no ponto negro. Assim acontece em nossas vidas. Temos uma folha em branco inteira para observar e aproveitar, mas sempre nos centralizamos nos pontos negros. A vida é um presente da natureza dado a cada um de nós, com extremo carinho e cuidado. Temos motivos para comemorar sempre. A natureza que se renova, os amigos que se fazem presentes, o emprego que nos dá o sustento, os milagres que diariamente presenciamos. No entanto, insistimos em olhar apenas para o ponto negro! O problema de saúde que nos preocupa, a falta de dinheiro, o relacionamento difícil com um familiar, a decepção com um amigo. Os pontos negros são mínimos em comparação com tudo aquilo que temos diariamente, mas são eles que povoam nossa mente”.
Pense nisso!
Tire os olhos dos pontos negros de sua vida. Aproveite cada bênção, cada momento que Deus lhe dá. Creia que o choro pode durar a noite toda, mas a alegria logo vem no amanhecer. (Salmo 30,5).

segunda-feira, 14 de fevereiro de 2011

Iguana

Bem, hoje minha mãe escutou a vizinha dando uns gritos e pensou que ela poderia ter achado a Elvira...Mas ai parou de gritar...Nisso, eu tava ensaiando com a minha banda e tal. Ai falaram pro gabriel meu irmão, que tinham achado ela, e colocado num lote vago que tem aqui na esquina, ai o gabriel me liga igual doido falando pra eu ir que tinha achado a elvira, eu vim pra ca igual doido na velocidade da luz, chegando aqui, descubro que um cara viu ela e chamou a policia pra tirar ela daqui, e que os policiais tinham acabado de levar ela. ai minha mãe ligou pro 190 e perguntou onde tava a viatura que tava a elvira, ai o policial falou que TINHA ACABADO DE SAIR PRA SOLTAR NO MATO, AI MEU CORAÇÂO PULOU FORA. ai nisso minha mãe pegou o carro, ligou pra polica e perguntou onde tinha ido soltar ela....NISSOOOO QUANDO A GENTE TAVA ABASTECENDO O CARRO PRA IR, O CARRO DA POLICIA PASSOUUUUUUUU, ai a gente começou a gritar, e foi logo o carro que tinha levado pra soltar ela no mato, ai a gente perguntou onde ai os caras falaram que podiam levar a gente, ai eu fui no carro da policia, e ELES TINHAM IDO FORA DA CIDADE NUM LUGAR QUASE EM QUARTEL GERAL, pra soltar ela, ai a gente foi a toda velocida, uns 200kilometros por hora, ai chegando lá, a gente foi no lugar onde o cara tinha falado que tinah soltado ela e ela não tava lá, ai eu fiquei mega triste, nisso, o policia chega e grita:"OLHA ELA ALI NA ARVORE" ai a gente foi e pegou e eu fiquei mega feliz